O EMINENTE FRACASSO EDUCACIONAL NOS ESPREITA!

A nomeação de um deputado sem experiência e competência, para ficar à frente de uma comissão tão importante, como a educação, nos deixa três sentimentos:

A primeira é a identificação clara de que o Congresso Nacional não tem uma pessoa capaz para o cargo.

Segundo, e não tem pelo simples fato da vala abissal que encontramos no processo educacional; alunos, professores e reitores ambos se encontram em um estado de analfabetismo completo contemporâneo.

E em terceiro, em 16 anos de governo do PT e 4 do PL, não avançaram para atender às demandas do século XXI. A lacração medíocre de ambos os lados não nos deixa dúvida, da irracionalidade de ambos os grupos, que compartilham da miopia, do estágio da cultura humano.

O argumento mais forte e único para legitimar a indicação de Nicolas repousa na quantidade de votos que obteve, assim como: Juruna, Tiririca, Timóteo, Carlos Bolsonaro e até o Dr Enéas, verdadeiros inúteis úteis para quem quer se manter no poder. 

A educação só avançará se a privatização for a opção principal voltada para o sentimento global do mundo ocidental. Os canalhas governamentais, oportunistas de plantão e ignorantes jamais vão conseguir entender a complexidade cultural exigida.

A idolatria, a bipolarização, o uso da religiosidade acéfala, a falta do conhecimento tecnológico, a desonra, a desconsideração dos princípios constitucionais, a capitulação das forças armadas, a inversão de conceitos das minorias com suas politizações rasas, e a omissão da independência do congresso nacional, fecha o quadro da massa falida da “República Federativa do Brasil” uma vergonha nacional.   

Lembro-me ainda, quando existia um candidato a presidência da república, que defendia de forma equivocada a estatização do ensino em todas as instâncias educacionais, e pasmem, este cidadão, foi reitor de universidade, e senador da república, se o governo não tem capacidade sequer de cobrar impostos, como poderia alcançar êxito em tal tarefa. 

Ninguém se levanta, e nenhum partido apresenta um “Plano de Estado” o que comprova que Nelson Rodrigues profetizava e estava certo. “Os idiotas chegarão ao poder, não por suas qualidades, mas sim pela sua quantidade” aconteceu. Removê-los juntos torna-se, com o combate à corrupção, o inimigo comum de todos nós. 

Aqueles que não mudam nada, nada nunca farão. E preciso fibra para não desistir, e coragem para avançar.

Agenor Candido

Deixe um comentário